alcoolismo

Alcoolismo

Álcool e doenças e agravos não transmissíveis: o monitoramento na população brasileira segundo inquéritos populacionais

é o tema abordado por Deborah Carvalho Malta, médica, doutora em Saúde Coletiva, professora adjunta da Escola de Enfermagem da UFMG, diretora de Vigilância de Doenças e Agravos Não Transmissíveis e secretária de Vigilância em Saúde, do Ministério da Saúde. O consumo excessivo de bebidas alcoólicas é um relevante problema de Saúde Pública, influenciando na morbimortalidade. A Organização Mundial da Saúde estima que, a cada ano, ocorram aproximadamente 2,5 milhões de mortes associadas ao uso do álcool, representando 3,8% de todas as mortes no mundo, sendo que 320 mil seriam de jovens entre 15 a 29 anos. Para a obtenção de resultados na redução do uso do álcool em populações jovens e vulneráveis, torna-se importante avançar no debate regulatório.